domingo, 15 de agosto de 2010

De doido e de louco...

A maioria dos casamentos , depois de certo tempo, entram numa rotina, que todo mundo sabe ser sinônimo de tédio.

Acho que este risco eu não corro não.

Ser casada com o Paulo é uma aventura só. Não existe um dia igual ao outro e tudo pode acontecer. Minha alma sagitariana agradece!

No dia seguinte da mudança, caixas espalhadas por todos os cômodos da casa, exatamente tudo por fazer, o Paulo resolve visitar a sua irmã e o cunhado lá no Rio.

A doidinha aqui juntou 2 bebês, a babá, todas as tralhas necessárias para a sobrevivência de 2 bebês por 2 dias ( que não é muito diferente da bagagem se o tempo de permanência fosse de 1 mês), as malas minha e do Paulo. Ufa!!!! E fechei as portas do meu novo lar bagunçado lar rumo à Cidade Maravilhosa.

Os motivos para eu não ter pensado 2 vezes para pegar a estrada foram simples:

1. Mineiro não perde a oportunidade de ir para o mar. Nem que seja só para ver.
2. Conferir se o Rio de Janeiro continua lindo.
3. Apresentar o mar para os mais novos mineirinhos do pedaço: Paulinha e Otávio.
4. Saudades da facção carioca da família.
5. De doido e de louco todo mundo tem um pouco.Ou seria de médico?

Mamãe, papai, Paulinha e Otávio no calçadão de Copacabana:


Fazendo cena nos braços de Carlos Drummond de Andrade:


Eêêê marzão, caba não!!!!



Herói da mamãe:
Princesinha do papai:



E depois de tudo isto, Alice teve que acordar do País da Maravilhas e cair no Mundo da Bagunça Encaixotada.


Nenhum comentário: