segunda-feira, 28 de junho de 2010

2 meses de Paulinha e Otávio

Paulinha e Otávio estão fazendo 2 meses e engrossando a torcida pelo Brasil nesta Copa do Mundo.

Aqui eles ainda estão no berço fazendo o aquecimento para cantar o Hino Nacional e a Paulinha já estava toda animada gritando: Brasiiiillllll!!!!


Otávio com a mamãe:
Paulinha não aguentou e dormiu no segundo tempo, mas ficou lá fazendo companhia para o papai:
Placar: Brasil 3 x 0 Chile . Estamos nas quartas de final. Uhuuuuuu!!!!!

quarta-feira, 16 de junho de 2010

DNA no Ratinho


Os olhos do Otávio estão ficando cada vez mais claros. Parece azul.

De frente Paulinha parece quase careca. Mas a pessoa tem bastante cabelo na nuca. E liso.

Papai já avisou que tanto pelos olhos (azuis!) de um, quanto pelos cabelos (lisos) da outra, vai rolar um DNA no Ratinho.

:)

domingo, 13 de junho de 2010

Dia de Santo Antônio

Por causa dele :




Aconteceu este encontro:




Que resultou :



E como este Santo Antônio ficou de castigo, viu?

sábado, 12 de junho de 2010

Vacinação contra a paralisia infantil




Em tempos de copa, gol pode ser sinônimo de fazer a coisa certa.

Então hoje é o dia de apresentar o Zé Gotinha para Paulinha e Otávio.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Rumo ao Hexa!!!!

Começa hoje!!!!!


Quem me conhece sabe que não ligo muito para futebol. Mas de 4 em 4 anos, visto o verde e amarelo e fico entendida do assunto.

Copa do Mundo é diferente: todo mundo torcendo pro mesmo time e dando pitacos.

Todo mundo se enfeitando, torcendo, sofrendo.

Todo mundo cantando o Hino Nacional.

Todo mundo com o BRASIL bem grande no peito e no grito.

Acho bonito isto.

De agora em diante, Paulinha e Otávio também vão achar.



terça-feira, 8 de junho de 2010

Sobre arrotos e puns

Andei pensando nas incoerências da vida.

Um bebezinho bem pequeno se acostuma com os adultos que dele cuida batendo nas costas dos coitados por minutos a fio na esperança de aparecer um arroto. E um arrtotinho discreto não resolve. A gente não acredita nele. Tem que ser daqueles bem robustos que dá prá ouvir em alto e bom som!

Também achamos ótimo que eles soltem bastante pum. Quanto mais melhor. Se for daqueles tipo metralhadora até achamos bonitinho e rolamos de rir.
É que quanto mais os pequenos soltam gases, melhor. Menos probabilidade de aparecerem as temíveis cólicas. Ou se elas aparecerem, pelo menos serão mais brandas, e todo mundo vai ficar mais feliz.

Pois é...

Estes mesmos bebezinhos crescem um dia, e tanto o arroto quanto o pum são desencorajados e, por vezes, severamente repreendidos. São sinônimos de falta de educação.

A cabecinha dos pobrezinhos deve borbulhar...vai entender estes adultos!!!

segunda-feira, 7 de junho de 2010

A amnésia da maternidade

Seres humanos são movidos por hormônios. Tudo bem que mulheres muito mais que homens, e isto por si só, já explica a maioria das diferenças comportamentais entre Marte e Vênus. Mas isto já daria assunto para um blog inteiro.

No momento do parto sabemos que 2 hormônios se tornam a bola da vez: a ocitocina e a prolactina. E eu, tenho desconfiado que são estes hormônios os responsáveis pelo meu completo emburrecimento. Ou seria de todas as mulheres que se tornam mães?

O Paulo anda dizendo que os gêmeos têm sugado além do leite, meu cérebro junto. Estou quase concordando com ele...hehehe...O tico e o teco andam completamente desconectados.

Acontece que desde que nasceram meus filhotes eu não tenho tido muita vontade e disposição para fazer outra coisa senão dar de mamar, dar banho,trocar fraldas acalentar uma cabecinha...pensando bem minha vida está quase resumida a isto e, por incrível que pareça, nunca me senti tão inteira.

Quando saio de casa é sempre rapidinho para comprar suprimentos ou para a despensa da casa ou para as necessidades das crianças (fraldas, gente! Quando penso que não o pacote já acabou!!!!). E nunca foi tão bom ficar em casa.

Fez frio, procurei um agasalho de moleton das antigas e não achei. Não consigo saber se guardei no maleiro ou se fiz doação para alguém. O último CD do U2 que comprei anda sumido também. Não tenho a mínima ideia de onde possa estar e não estou me importando com isto. pedi a ajudante para comprar alface no sábado de manhã e ontem, numa visita rápida ao supermercado comprei de novo. Procurei a chave de uma gaveta óbvia daqui de casa e tive que evocar São Longuinho ( que é um santo que nunca falha, juro!)... e por aí vai...

Resumindo: a frase mais comum que se escuta da minha boca é "Não me lembro!"

Os hormônios da maternidade dão amnésia mesmo ou seria apenas impressão minha?

Desconfio que talvez isto seja mais uma nuance de sabedoria da mãe natureza.

Apaga-se da memória das mamães tudo o que ou não tem relevância para a sobrevivência dos filhotes ou tudo aquilo que pode ficar para depois.

domingo, 6 de junho de 2010

Qualquer semelhança...




...é pura coincidência!




















Eu sabia que a Paulinha parecia com "alguém" que eu já conhecia. Mas demorou pra cair a ficha.
Como pude me esquecer, se afinal as fofoletes fizeram parte da minha infância?
Se vc tiver mais de 30 anos também colecionou estas fofurinhas...

Agora eu tenho "brincado" com uma de verdade!

sábado, 5 de junho de 2010

Trilha Sonora

Se é de menino que se torce o pepino, é de bebezinho que a gente treina os ouvidos para música boa.

Então resolvi fazer uma espécie de "lavagem cerebral" : aqui em casa agora só toca ISTO:




1. Michelle
2. And I love her
3. Here, there and everywhere
4. Norwegian wood (this bird has flown)
5. Lucy in the sky with diamonds
6. Ob la di, Ob la da
7. Yesterday
8. If I fell
9. She's leaving home
10. Nowhere man
11. Martha my dear
12. Yellow submarine

Uma canjinha:

Ainda bem que CD não fura...mesmo porque já vem furado!!!!