quarta-feira, 31 de março de 2010

Vira prá cá...vira prá lá...




"Durante a gravidez, é importante que a futura mamãe tenha uma posição adequada para dormir, priorizando tanto o seu conforto como também a comodidade da criança que se encontra em formação. O sono é um período de descanso, requer tranqüilidade e boa acomodação para repor as energias do corpo.

Dormir se torna um desafio ainda mais complicado quando se aproximam os últimos meses de gravidez, a mulher não consegue lidar com o tamanho elevado da sua barriga e encontra desconforto. Segundo os ginecologistas, a melhor posição para a gestante dormir é virada para o lado esquerdo, assim ela não deposita peso sobre o seu abdômen.

Quando a barriga fica voltada para cima, o sangue bombeia oxigênio de forma lenta e o bebê pode ser prejudicado, já com o posicionamento lateral os batimentos do coração da mãe acontecem na proporção correta e os nutrientes são enfiados normalmente. "
Tudo muito lindo de se ler...mas encontrar posição confortável para dormir com este barrigão todo tem sido um verdadeiro desafio.
Minhas noites têm sido assim:
Começo deitando pelo lado esquerdo como manda os ginecologistas. Mas em pouco tempo a posição gera desconforto. Daí troco de lado. Desconforto novamente. Me levanto para fazer xixi. Daí quando volto para cama começa tudo de novo.
É assim que estou "aproveitando" bastante para dormir antes do parto...hehehe...

terça-feira, 30 de março de 2010

Organizando fotos

Eu gosto de recortar, picotar e fazer colagens desde nem me lembro quando. Eu achava as capas dos meus cadernos muito sem graça, então eu sempre dava um jeitinho de personalizá-los. Isto foi um hábito que começou nos meus cadernos, passou pelas minhas agendas e perdurou até a época de faculdade, quando obviamente a falta de tempo começou a falar mais alto.

Antes do grande evento das máquinas fotográficas digitais, eu colecionei muitas, mas muitas fotos tiradas com a minha amada máquina canon analógica que continua guardadinha dentro do meu armário. Tenho coragem de desfazer dela não.

Daí mandava revelar e catalogava carinhosamente nos álbuns de fotografia, que se por um lado não se apresentavam artisticamente, tinham muito de organização e cronologia. Um primor.

Com a era digital, o que ganhamos em liberdade (disparamos uma foto atrás da outra sem pensar muito, pois a foto sai de graça: não gostou apaga!), perdemos no quesito armazenamento.

O que acontece comigo é que pela falta de tempo, acabo esquecendo as fotos em pastas no computador. E já aconteceu por 2 vezes de eu perder grande parte do meu arquivo de imagens. Aí é sentar e chorar. Fazer o quê? Quem mandou não gravar em CD ou DVD para arquivar a salvo? Quem mandou não escolher pelo menos as melhores de cada evento e revelar em papel para guardar em álbuns como antigamente?

Então, desde a última vez que perdi meus arquivos, ando pensando seriamente em me organizar melhor. Os bebês vão nascer e, é lógico que quero acompanhar com muitas imagens o desenvolvimento e o crescimento dos pequenos, me garantindo de não perder imagens.

E como isto estava pipocando na minha cabeça resolvi colocar em prática um antigo sonho: fazer um curso básico de scrapbook. Uma maneira bacanérrima de eternizar momentos.

E aí está os 2 projetos que fiz na aulinha básica:


Preciso dizer que Paulinha e Otávio terão um álbum de scrap?

Só espero que tenha tempo para executar a ideia...

sexta-feira, 26 de março de 2010

Filhos, da gravidez aos 2 anos de idade




As respostas de 40 mil pediatras às dúvidas de mães e pais.

A Sociedade Brasileira dePediatria (SBP) e a Editora Manole lançaram o livro “Filhos – da gravidez aos 2 anos de idade” (376 págs), no último mês de outubro. É a primeira publicação do gênero voltada não apenas para as mães, mas também para os pais, destacando seu pape le orientando a família, sobre as questões mais atuais da realidade brasileira, relacionadas à vida moderna, e também as eternas dúvidas dos casais, com orientações cientificamente atualizadas e em linguagem de fácil compreensão.



Escrito por 34 autores diretos e a partir dos Departamentos Científicos da SBP, com destaque para os mais ligados à puericultura, o livro representa o consenso dos pediatras do País.

Completo, “Filhos” inclui temas tradicionais, sobre o acompanhamento obstétrico, o preparo para o parto, os critérios para a escolha do pediatra e da maternidade, os primeiros cuidados em casa, com leitura rápida facilitada por ícones. Mas vai além, com mais informações e indicando, inclusive, sites confiáveis para consulta complementar.

Apresenta dicas práticas importantes para a amamentação e desfaz mitos, indicando também como proceder no desmame e na transição para uma alimentação balanceada.

Possui calendário de vacinas em cada idade e orientação sobre os dentes, a pele, a educação, a saúde mental, a criação do vínculo afetivo entre mãe, pai, família e criança, as situações especiais, além dos exames para avaliação da visão, da audição, e até as brincadeiras ideais para proporcionar a estimulação adequada.

É um guia prático, completo, até os dois anos e que, muito em breve, será complementado por outros livros que vão acompanhar a vida das crianças e adolescentes.

Depois de toda esta propaganda, merecia um cachê...hehehe...

Namorei este livro desde a sua publicação no ano passado. Daí, resolvi comprá-lo no mês passado e já li a metade do livro.

Bastante completo, masno quesito amamentação, vai contra o que diz o livro Nana Nenê. A SBP é a favor da livre demanda na amamentação do recém nascido, ou seja, o peito deve ser oferecido ao bebê sempre que solicitado, sem horário para mamadas...


Olha o nó se formando aí na minha cabeça de mãe de primeira viagem...

quarta-feira, 24 de março de 2010

Avoada

Estou me sentindo meio no mundo da lua!!! Cabeça lá não sei aonde, esquecendo de tudo!!!!






"A desatenção e o esquecimento são muito comuns durante a gravidez e não se configuram como um problema médico, embora possam ter origem física. Há até pesquisas que sugerem que o tamanho do cérebro da mulher pode ficar alterado no período da gestação.

Em um desses estudos, um psicólogo da Universidade do Sul da Califórnia descobriu que as mulheres ficam com a função cognitiva prejudicada durante a gestação -- elas não conseguem manter memórias de curto prazo e a concentração, e perdem um pouco da capacidade de reter novas informações. Uma outra pesquisa indicou, contudo, que ratas fêmeas que eram mães aprendiam mais rápido e tinham melhor capacidade de resolver problemas do que ratas virgens. Isso quer dizer que, no longo prazo, você sai no lucro!

Não se deve subestimar também que o esquecimento pode ter suas raízes na expectativa que você sente em relação às enormes mudanças de vida que estão por vir. Isso sem contar tudo de prático que uma futura mamãe tem que organizar antes do nascimento do bebê, que já seriam suficientes para ocupar a cabeça de qualquer pessoa.

Como lidar com esta sensação de estar avoada:

Tente criar estratégias para lembrar do que realmente importa e diminuir sua frustração:

• Tenha na bolsa um caderninho para escrever lembretes a qualquer momento (e consulte as anotações diariamente). Tenho feito isto com frequência.

• Faça um calendário bem detalhado de atividades e datas.

• Reúna itens que usa com frequência, como chaves e óculos, no mesmo lugar.

• Fale em voz alta coisas que não quer esquecer, para memorizá-las melhor.

A verdade é que esse estado de esquecimento durante a gravidez pode ser um ótimo motivo para levar você a simplificar sua vida. Claro que é sempre muito mais fácil falar que fazer, mas não se imponha tarefas demais para dar conta antes do nascimento do bebê. Afinal, a faxina e remodelação geral dos armários da cozinha pode esperar.

Caso esse seja seu primeiro filho, arranje tempo para tomar banho com calma, conhecer um novo restaurante, ir bastante ao cinema, botar a leitura em dia ou programar uma escapada de fim de semana. Se você já tem filhos, já descobriu o quanto é importante ter ajuda de alguém para dar um pouco de tempo livre a você e seu parceiro. Em resumo, tente relaxar o máximo que puder, já que isso só vai fazer bem para a sua mente."


Então tá!

terça-feira, 23 de março de 2010

Nossos filhos são do Mundo

Minha amiga Fabíola me enviou este texto por e-mail.


Para pensar e ir se acostumando com a ideia.







"Devemos criar os filhos para o mundo. Torná-los autônomos, libertos,
até de nossas ordens. A partir de certa idade, só valem conselhos.
Especialistas ensinaram-nos a acreditar que só esta postura torna
adulto aquele bebê que um dia levamos na barriga. E a maioria de nós
pais acredita e tenta fazer isso. O que não nos impede de sofrer
quando fazem escolhas diferentes daquelas que gostaríamos ou quando
eles próprios sofrem pelas escolhas que recomendamos.

Então, filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de
como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores
defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter
coragem. Isto mesmo! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que
alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente
da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão
amado.

Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo!
Então, de quem são nossos filhos? Eu acredito que são de Deus, mas com
respeito aos ateus digamos que são deles próprios, donos de suas
vidas, porém, um tempo precisaram ser dependentes dos pais para
crescerem, biológica, sociológica, psicológica e emocionalmente.

E o meu sentimento, a minha dedicação, o meu investimento? Não
deveriam retornar em sorrisos, orgulho, netos e amparo na velhice?
Pensar assim é entender os filhos como nossos e eles, não se esqueçam,
são do mundo!

Três dias na cobertura da tragédia no último reveillon, na pousada Sankay,
em Angra dos Reis, em olhos grudados
em fotos, tevê e internet, vozes chorosas de mães e tios ao telefone
me fizeram pensar nessa dor gigantesca que deve ser para um ser humano
devolver o que mais amou nessa vida, mas nunca foi seu! E,
principalmente, me fez entender que mais do que corajosos, nós, pais,
somos loucos por correr o risco de amar tanto sem garantias.

Volto para casa ao fim do plantão, início de férias, mais tempo para
os fllhos, olho meus pequenos pimpolhos e penso como seria bom se não
fossem apenas empréstimo! Mas é. Eles são do mundo. O problema é que o
meu coração já é deles."


Autor desconhecido ( mas concluo que deve ser de algum jornalista!)

segunda-feira, 22 de março de 2010

Shantala

Essa massagem para bebê ficou conhecida no Ocidente durante a década de 1970, quando o obstetra francês Frédérick Leboyer passeava pelas ruas de Calcutá, na Índia, e viu uma moça paraplégica, que se chamava Shantala, massageando seu filho. Ele ficou encantado com o ritual de harmonia e ternura entre os dois e voltou ao local onde ela estava por vários dias para fotografar a sequência de movimentos. Ao retornar à França, o médico publicou o livro Shantala: Uma Arte Tradicional, Massagem para Bebês (Editora Ground), traduzido para o português em 1976.





Tive a sorte deste livro aí, o original, cair em minhas mãos, através da Belinha, namorada do Fred, meu enteado nº 3.

Livro fácil e de rápida leitura. Será mais útil para consultas quando os bebês estiverem prontos para receber a massagem e daí ser consultado no passo a passo.


Na vida intra-uterina o bebê passa por experiências de contato íntimo e completo com a mãe. Ele se sente amparado, amado, seguro. O tato é o maior órgão e o mais desenvolvido no bebê já nessa fase. E essas trocas são necessárias para a sua estabilidade física, emocional e energética.

Os movimentos do corpo da mãe, bem como as contrações uterinas ainda na gestação são as primeiras massagens que se intensificam no trabalho de parto, provocando uma grande preparação para a primeira inspiração do bebê.

A massagem é diária, a partir de 1 mês de idade, isso porque, antes disso, fica difícil encontrar uma brecha entre as trocas de fralda, as mamadas e os longos períodos de sono. Tem uma sequência, uma direção a serem seguidas que dão a base da intenção para a qual ela existe.

Baseando-se nos canais e centros energéticos do corpo. Se observarmos isso teremos um retorno 100% benéfico para o bebê.

O que acontece com a massagem nos bebês, é que o toque, o carinho provoca um aumento da auto-estima e consequentemente da imunidade.

Como a massagem é feita diariamente é importante manter um ritmo. Atua sobre todo o sistema neurológico equilibrando-o. Desenvolve o coordenação motora. Atua ainda sobre a musculatura, articulações.

Alonga e promove eliminação de tensões, bloqueios. Previne e alivia as cólicas intestinais. Facilita um sono tranquilo e profundo. Enfim, transforma o bebê num bebê saudável em todos os aspectos.

Ao fazer a massagem a mãe (pai) conversa com as mãos e o olhar.

É fundamental desenvolver esse outro diálogo e fazer a massagem em silêncio. O ambiente deve estar aquecido e agradável. Pode ter uma música suave de fundo, que facilitará a interação.

Todos os bebês podem ser massageados desde 1 mês e até quando ambos quiserem. Não tem limites. Pode-se iniciar em qualquer idade. Respeitar a vontade e a disponibilidade do bebê é que é o grande segredo. Nada de imposição! A pessoa que faz também, além de se preparar adequadamente, relaxando, se transformando num canal para passar a energia vital, também usufrui desses momentos.

Essa troca é inevitável porque a massagem deve ser feita sobre as pernas da mãe (pai), mantendo assim uma proteção muito grande por estar dentro do campo áurico de quem faz. É realmente um ritual de paz de segurança, de tranquilidade e de amor. É o Yoga do bebê, de profunda meditação.

A criança que recebe amor na infância será um adulto equilibrado,sem traumas e que transmitirá sentimentos altamente elevados para com os seres humanos e toda a natureza.



sábado, 20 de março de 2010

Banco de Leite- Maternidade Odete Valadares

Através de uma dica da minha amiga Roberta, procurei a Maternidade Odete Valadares , para me inscrever no Curso gratuito sobre Amamentação para o casal Grávido.
O contato inicial foi pelo telefone e fui informada que para o curso de abril não há mais vagas, mas meu nome será incluído caso haja alguma desistência. Fui informada que poderia fazer uma visita pessoalmente, sem a necessidade de marcação de horário, para obter informações sobre amamentação pessoalmente.
Não perdi tempo e lá fui eu.
Fiquei encantada com o trabalho desenvolvido na instituição. Lá funciona um Banco de Leite Humano, referência no estado de Minas Gerais, e toda a assistência necessária para a gestante que deseja amamentar e para a lactante. A gente não sabe destas coisas até que elas comecem a fazer parte do mundo da gente, não é mesmo?
Fiz uma ficha de identificação e fui prontamente atendida, onde pude colocar minhas ( ainda poucas!) dúvidas. Fui informada pela secretária de que no mês de abril deverá abrir um outro curso onde possivelmente serei encaixada. Êba!!!
No final recebi a orientação de que , tendo dificuldades na amamentação após o nascimento dos bebês, tenho livre acesso ao atendimento oferecido lá no Banco de Leite. Tudo isto gratuitamente.
Na saída recebi esta cartilha com informações sobre amamentação:

Tudo de boooommm!!!!

Recomendo às futuras mamães de Belo Horizonte.

sexta-feira, 19 de março de 2010

29 Semanas


Cada bebê está pesando cerca de 1,1 quilo.

Nos meninos, os testículos descem de perto dos rins até a virilha, a caminho do saco escrotal. Nas meninas, o clitóris fica relativamente saliente, porque ainda não foi coberto pelos lábios vaginais -- que vão crescer e cobrir o clitóris nas últimas semanas antes do nascimento.

A cabeça do seu bebê está crescendo, e o cérebro se desenvolve bem depressa. Quase todos os bebês são capazes de reagir a sons na 30a semana de gestação.

As necessidades nutricionais do bebê chegam ao ponto máximo no terceiro trimestre. Você vai precisar de muita proteína, vitamina C, ácido fólico, ferro e cálcio (cerca de 200 miligramas de cálcio são depositados no esqueleto do bebê por dia), portanto prefira alimentos ricos nesses nutrientes.

O esqueleto do bebê fica cada vez mais rígido, e o cérebro, os músculos e os pulmões continuam amadurecendo.


Seu apetite está aumentando, porque o bebê está num estirão de crescimento e precisa de energia, mas tente resistir à tentação de comer doces e alimentos gordurosos demais.

É importante ingerir bastante ferro, que ajuda o bebê a produzir os glóbulos vermelhos -- e impede que você fique anêmica.

Os suplementos de ferro, como as multivitaminas para grávidas, podem causar prisão de ventre. Para combater o problema, é recomendável comer bastante fibra. Mas, se o incômodo for muito grande, a solução pode ser investir nos alimentos ricos em ferro, como carne vermelha e folhas verde-escuro, para diminuir a quantidade de suplemento -- sempre conversando antes com o médico.

quarta-feira, 17 de março de 2010

Nana Nenê

Ganhei livros no início da gravidez, comprei um e me emprestaram mais um monte.

Ou seja, daqui para o final da gravidez, tenho muito com que me "divertir" e informar.

Estou lendo este aqui:



Na contra capa vem escrito o seguinte:

Como 100 mil novos pais treinaram seus bebês para dormir a noite toda de forma natural

Há casais que passam até três anos sem poder sair sozinhos após o nascimento do primeiro filho, e mães que durante cinco anos não conseguem sequer dormir uma noite inteira. Foi para ajudar esses pais que Gary e Robert escreveram este livro. Pais e Mães de todos os contextos culturais irão se beneficiar imensamentes dos ensinamentos aqui expostos.

Além se ensinarem o revolucionário método de controle do sono do bebê, os autores de Nana Nenê falam talbrém, de maneira prática e clara, sobre:

- Os ciclos da fome e do sono
- Controlando o crescimento do bebê
- Estabelecendo uma rotina
- Quando o bebê chora
- Verdades sobre a alimentação
- Princípios para quem começa atrasado
- Perguntas e respostas sobre o recém-nascido
- E dezendas de outros interessantíssimos assuntos.

Pais confiantes e descansados, crianças felizes e bem desenvolvidas e lares organizados e em paz - eis alguns dos resultados da leitura deste livro.

Estou adorando o conteúdo do livro e a técnica AOP - Alimentação Orientada pelos Pais - tem muita lógica e praticidade, uma vez que vc impõe horários para as mamadas, que apesar de poderem ser flexíveis em determinados casos, criam um relógio biológico para que os bebês não imponham seus próprios horários escravizando a mãe e toda a família. Já imaginou a bênção de um bebê ser capaz de dormir durante toda a noite à partir da oitava semana?

No primeiro capítulo diz que um bebê deve ser bem vindo na família, mas nunca se tornar o centro desta, uma vez que toda família já tem sua rotina pré-estabelecida e o mais lógico é o bebê se adequar a ela, não o contrário.Isto faz com que todos fiquem mais descansados, e portanto mais felizes.

Tudo isto sem negligenciar as necessidades dos bebezinhos.

Tô adorando tudo isto!!!!

terça-feira, 16 de março de 2010

Mais presentes...

Presente de Marco e Aline. Um mimo!



Presente da Vovó bebel e Tia Lelena:
Presente da Lud: almofadinha santo Anjo do Senhor para pendurar nos bercinhos. AMEI!!!!!


Presente da Dri. Os banhos serão bem divertidos! Êba!!!

segunda-feira, 15 de março de 2010

13 de março: Chá de Fraldas de Otávio e Paulinha

Sábado, dia 13 de março, foi o Chá de Fraldas de Otávio e Paulinha.

Nem preciso dizer que fiquei a semana toda envolvida nos preparativos...foi uma canseira, mas quando o ingrediente principal de qualquer coisa que se faça e o AMOR, tudo vale a pena...até os pezinhos super inchados no final do dia.

A festinha foi realizada no salão de festas do meu prédio e a decoração e a maioria dos "comes", foi produção própria daqui de casa.

Esta aí é uma visão geral da mesa:



O bolo de fraldas, feito por mim, fez a maior sucesso!



Mamãe coruja mesmo antes destes anjinhos chegarem por aqui!





Este aí é o livro de assinaturas, também decorado por mim. Também será usado na maternidade e em casa para quem for visitar os babies.



Detalhe da mesa de doces:





Pirulitos personalizados:






Treinando a pegada...hehehe...





No cantinho onde estavam sendo depositadas as fraldas, coloquei a cestinha com as lembrancinhas : sachezinhos de chá. E eram de verdade!!!!!




Detalhe dos sachezinhos de chá:



No mesmo cantinho fiz um memorial da Grande Família: Paulo, eu e seus 6 filhos!!!!!!!
Mas eu só tenho participação nod 2 últimos que estão para nascer, viu?



Presença mais que ilustre: Henrique, meu enteado número 4:



Close do barrigão:




Mico!





Quanta fralda!!!!



Para realizar este evento a ajuda de 2 pessoas muito queridas foi imprescindível.



Obrigada, Thá! Você foi demais!!!!!!



Obrigada, minha meio irmã, meio mãe! Você foi fundamental!!!!




E o troféu animação foi para a turma da Prevent! Valeu meninas!!!!! Vcs fizeram do Chá de Fraldas um dia muito animado!!!




O primeiro evento de otávio e Paulinha foi inesquecível e um sucesso total.

O meu muito obrigada a todos os que puderam vir, me fazer sorrir e dividir comigo este momento tão especial.

quarta-feira, 10 de março de 2010

2ª tentativa do US 3D

Ontem, fomos à 2ª tentativa do ultrassom 3D. É, gente estes peraltinhas não estão querendo mostrar a cara!

Queríamos imagens melhores, mas estas foram o máximo que o médico conseguiu.

Este aí é o Otávio com a mãozinha no olho esquerdo!



Outro ângulo:



Ele cruzou as perninhas na tentativa de esconder, mas a gente viu mesmo assim!!!






E agora, com vocês: Paulinha!!!!!








Esta última imagem é para não ficar dúvidas de que se trata mesmo de uma mocinha. Papai falou que esta foto aí é o máximo que ele permite em mostrar o que não deve...hehehe.

Fraldas Ecológicas




A fralda é um dos elementos essenciais à vida de um bebé recém-nascido. É também onde os pais gastam a maior parte do orçamento como já foi postado aqui. E convenhamos, não são dos produtos mais ecológicos. Quando incineradas, liberam dioxinas (um composto altamente cancerígeno) para a atmosfera; nos lixões a céu aberto, esse material leva em média 450 anos para se reintegrar á natureza. Em países como a Bélgica, o governo patrocina 70% do custo das fraldas para cada família, desde que sejam de pano, tamanha é a dimensão do problema. Equivalentes a 2% do lixo urbano de um grande centro, em SP isso significa algo em torno de 260 toneladas diárias, só de fraldas descartáveis.

A alternativa são as fraldas de pano, ecológicas e reutilizáveis.

A troca de fraldas descartáveis pelas de pano, apesar de parecer algo retrógado é considerado uma atitutde de alto impacto por qualquer autoridade em meio ambiente, inclusive noticiado pela revista Veja, na 1a edição do ano de 2010.

Completamente laváveis, reduzem a necessidade e o gasto de estar constantemente comprando fraldas novas, podendo utilizar-se sempre as mesmas.

Fabricadas com produtos naturais e respiráveis, geralmente algodão orgânico não branqueado (evitando-se assim o uso de químicos nocivos), reduzem os riscos de dermatites e ajudam o bebê a largar as fraldas mais cedo. (Será?)





Uma fralda de pano, anatômica, ajustável através de fechos de contato ou botões de pressão, ou té mesmo velcro, com camada impermeável que evita vazamentos, como estas da figura acima, custa em torno de R$ 30,00. Porém, a unidade sai mais em conta de acordo com a quantidade comprada. Se fizermos as contas, no final saem mais baratas que as descartáveis .

Não sei se vou aderir, mas fica a dica!

terça-feira, 9 de março de 2010

Presente da PREVENT

No sábado fui no niver da Thaísa. Delícia!!!! Cheia de gente bonita, sorridente e de coisas gostosas...

E não é que voltei de lá com presentes?

Aí está o mimo das minhas colegas de trabalho, amigas, das clínica Prevent. A M E I!!!!!



Macacãozinho de plush para esquentar meus pequenos e aquecer o coração da mamãe.

O teste das Fraldas da revista Veja

No próximo sábado dia 13 de março será o Chá de fraldas de Otávio e Paulinha.

Tive grande surpresa ao folhear a revista Veja de 3 de março de 2010, páginas 118 e 119, e me deparar com "O teste das fraldas", na coluna Guia Veja.

Interessante os números que a revista aponta: " ao completar 2 anos e meio, uma criança terá usado até 5000 fraldas descartáveis, o que significa um gasto entre R$ 1.450,00 e R$ 4.400,00 ( vamos pular esta parte...e pensar que aqui em casa será multiplicado por 2...ai, ai!). Apesar de os ambientalistas torcerem o nariz para elas ( porque levam cerca de 450 anos para se decompor na natureza", sendo portanto ecologicamente incorretas, "elas são o que há de mais prático e confortável para os bebês."


O que eu achei mais interessante na reportagem e que faz todo o sentido é que em geral é preciso testar vários modelos e marcas até encontrar aquela ideal , que se adapta melhor ao nosso bebê. Isto porque no quesito absorção, além de existir diferenças anatômicas entre meninos e meninas (meninas têm jato de xixi centralizado; meninos fazem xixi para todos os lados), o volume é variável para cada bebê.
No quesito assaduras e alergias (alguns bebês são mais sensíveis) e também conforto existem diferenças na espessura e toque dependendo da marca e modelo da fralda.

Este quadro apresenta um resumão do teste:



Pelo visto, para encontrar a melhor opção, só testando...

domingo, 7 de março de 2010

Feira do Bebê e Gestante


Acabou hoje a Feira do Bebê e Gestante, que começou na última terça-feira, dia 02/03.
Como não podia ser diferente, nunca vi tanta"barrigudinha" por metro quadrado em toda a minha vida...hehehe.

Garrafinha d'água em mãos e canelas resistentes para tanta andança, lá fui eu. Quanta coisa linda de encher os olhos!!! Deu vontade de levar tudo para casa.

A parte ruim é que fui sozinha, então contei somente com o meu "olho" para comprar algumas coisinhas: conjuntos de lençol, protetores de colchão, kits de berço e porta-trecos para berço. Também comprei um quadrinho lindo para a parede e 2 móbiles de cortina. Deu vontade de comprar mais, mas o cansaço chegou antes...acho que já estou ficando pesada e bem mais lenta...hehehe. Por falar em peso, nem estou tão pesada assim. Fui ao médico esta semana e meu ganho de peso foi somente 5 Kg e meio até agora. Achei ótimo pois se agora os bebês vão crescer um pouquinho mais e engordar, acredito eu que não vou passar de 12 Kgs ao final da gestação. Muito bom!!!!!

Na quarta-feira chegou um dos berços, que já está montadinho no lugar; confesso que numa das minhas idas noturnas ao banheiro não resisti e fui até o quartinho contemplar o berço. Já fico imaginando meus bebês acomodadinhos ali. É, à medida que as coisas vão tomando corpo, tudo vai ficando mais real.
Prometo postar fotos depois.

sábado, 6 de março de 2010

Banho de balde

Liguei para a Cibele para saber do Rodriguinho ( ele nasceu no dia 15 de janeiro), e ela estava preparando um banho de balde para o pequeno. Depois de descrever maravilhas sobre esta técnica de banho, fui às pesquisas.
Banho de bebê costuma vir acompanhado de trilha sonora – ou seja, muito chororô. Uma das explicações, segundo especialistas, é que, quando os pequeninos entram em contato com a água, logo se lembram do meio aquático do útero, um lugar fechado, escuro, quente e seguro. Quando percebem que estão em um ambiente claro, menos aquecido e aberto, ficam tensos.

A partir dessa constatação, obstetras e parteiros de maternidades na Holanda criaram em 1997 um baldinho pensando em transmitir ao bebê recém-nascido (até os 6 meses de idade) uma transição tranquila do útero para o mundão. Parece um banho de ofurô bem confortável que ajuda o bebê a relaxar, reduz as cólicas nos recém-nascidos e ainda deixa as noites de sono mais tranquilas.

A água deve ser aquecida a uma temperatura agradável para a pele do bebê, por volta dos 36°C. A quantidade de água varia conforme o tamanho do bebê, mas deve se limitar à altura dos ombros da criança.



Um balde comum (dos mais resistentes) custa cerca de 15 reais. Já o Tummytub (foto), que chegou ao Brasil há um ano, sai em média por 120 reais, mas é específico para os nenês: o plástico é atóxico, sua base é antiderrapante e há um centro de gravidade que permite estabilidade e segurança no banho. Dá para ver a lista de lugares onde é vendido no site da empresa: http://www.tummytub.com.br/.

Depois de tantas vantagens tenho certeza que vou aderir o banho de balde com os meus pequenos.

sexta-feira, 5 de março de 2010

Calendário de Vacinação contra a Gripe A


O Ministério da Saúde está com mais de 80 milhões de doses da vacina contra a Gripe Influenza A (H1N1). A ideia é que o processo de vacinação seja feito em etapas, priorizando de acordo com o público mais sensível à gripe, baseado, lógico no estudo epidemiológico feito durante a 1ª onda da doença aqui no Brasil.

Discussões e polêmicas à parte sobre a cobertura somente de alguns grupos, o objetivo da vacinação está em conter um pouco a disseminação do vírus, bem como reduzir o número de mortes decorrentes dessa poderosa gripe.

A divisão entre os estados brasileiros se dará de forma proporcional, e de acordo com os grupos prioritários a recebê-la. As Secretarias de Saúde serão responsáveis pela distribuição das vacinas aos municípios, assim como os locais de vacinação.

O calendário de vacinação é o seguinte:

•8 a 19/03/2010: índios, profissionais da saúde ou que participem da assistência direta ao paciente;

•22/03 a 02/04/2010: grávidas (qualquer período de gravidez), pessoas com doenças crônicas e crianças de 6 meses a 2 anos;

•05/04 a 23/04/2010: jovens entre 20 e 29 anos de idade;

•24/04 a 07/05/2010: idosos( mais de 60 anos) com doenças crônicas, e também crianças de seis meses a dois anos (meia dose da vacina).

•10/05 a 21/05/2010: adultos de 30 a 39 anos.

O Ministério da Saúde iniciou ontem a campanha publicitária sobre a vacinação contra a influenza A (H1N1) - gripe A. Serão veiculados, em emissoras de televisão, dois filmes convocando as pessoas a se vacinar e informando o calendário de vacinação.
Se você se enquadra em algum destes grupos coloque em sua agenda.
Eu estarei lá no dia 22, com certeza!!!!

quinta-feira, 4 de março de 2010

Mãozinha na frente!

Como todo casal grávido, não conseguíamos esconder a ansiedade para ver os pimpolhos em 3D. Será que vai dar para ver com quem se parecem?

O papai mesmo febril ( nem está chegando muito perto que é para não passar para a mamãe) encontrou entusiasmo.

Ai, ai... e não é que os peraltinhas resolveram ficar com vergonha e tampar o rostinho com as mãozinhas e bracinhos?

Resultado: o médico fez aquela porção de medidas básicas e pdeiu para que voltássemos semana que vem para um nova tentativa. Quem sabe eles não estarão em melhor posição?

Bem, com os babies está tudo ótimo, dentro de todos os padrões de normalidade. Paulinha está com 980 g e Otávio com 1060 g.

Então, semana que vem, com imagens melhores coloco aqui o rostinho deles.

quarta-feira, 3 de março de 2010

É hoje: Ultrasom 3D e 4D

O ultrassom em 3-D mostra fotos do bebê em três dimensões, e dá para ver o rostinho dele com detalhes. A ultrassonografia em 4-D (que conta o tempo como a quarta dimensão) mostra essas mesmas imagens, só que em movimento.

Com os ultrassons em 3-D e 4-D, o que se enxerga é a pele que cobre o bebê. Dá para ver o formato do nariz e da boca, observar um bocejo ou vê-lo colocando a língua de fora. Dá para ver até se ele se parece mais com a mãe ou com o pai.

Do ponto de vista médico, os benefícios dos ultrassons em 3-D e 4-D parecem ser limitados em relação ao ultrassom comum. Às vezes eles podem ser úteis para mostrar mais detalhes sobre alguma anormalidade já detectada. Também ajudam a diagnosticar problemas como o lábio leporino, para preparar a família e já deixar os médicos prontos para uma eventual cirurgia depois do parto. O ultrassom em 3-D também pode ser útil para avaliar o coração e outros órgãos internos.

A melhor fase para fazer um ultrassom em 3-D ou 4-D é entre 26 e 30 semanas de gravidez. Antes disso o bebê tem pouco tecido adiposo sob a pele, ou seja, é magrinho demais, e os ossos do rosto ficam muito visíveis. Depois de 30 semanas, pode ser que a cabeça fique numa posição difícil de alcançar, muito afundada na sua pelve, e o ultrassonografista pode ter dificuldade em obter uma boa imagem.

É bom ter consciência também de que nem sempre as fotos ou as imagens vão sair bonitinhas e claras como a gente quer. Tudo depende da posição em que o bebê está, e, no caso da "foto" do ultrassom em 3-D, que ele não fique se mexendo. A posição ideal é com o rosto virado para fora da barriga, com bastante líquido amniótico na frente e sem a interferência do cordão umbilical. Se o bebê estiver virado para as suas costas ou estiver com o rosto muito próximo da parede do útero, a imagem pode ficar difícil. A presença de uma camada de gordura na barriga da mãe também interfere na clareza da imagem.

Nesse tipo de ultrassom também dá para ver com detalhes o sexo do bebê.


Fonte: http://brasil.babycenter.com

segunda-feira, 1 de março de 2010

Mudanças


Em tempos de "Silvinha Novos Tempos" este poema enviado pela minha amiga Regina Célia( beijos, querida!) vem em boa hora.


Quer maior mudança na vida de uma mulher que ela se tornar mãe? Muda tudo!
Ser mãe muda o olhar, a perspectiva, o modo de fazer, entender e compreender as coisas. Os hábitos mudam, os horários mudam, o funcionamento da casa muda. Mudam os lugares a serem frequentados, os livros a serem lidos, as músicas a serem ouvidas, a linguagem a ser falada. E mudar, apesar do "medinho", confere um colorido diferente à vida. Ah, e isto não serve só para quem vai ser mãe não, viu? Nós decidimos o quê e quando efetuamos mudanças em nossa vida, sejam elas mínimas ou significativamente grandes para serem definitivas.




"Mude.
Mas comece devagar,
porque a direção é mais importante que a velocidade.
Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa.
Mais tarde, mude de mesa.
Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho, ande por outras ruas,
calmamente,
observando com atenção os lugares por onde você
passa.
Tome outros ônibus.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os teus sapatos velhos. Procure andar descalço
alguns dias.
Tire uma tarde inteira pra passear livremente na
praia, ou no parque,
e ouvir o canto dos passarinhos.
Veja o mundo de outras perspectivas.
Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda.
Durma do outro lado da cama...
depois, procure dormir em outras camas.
Assista a outros programas de TV, compre outros
jornais... leia outros livros.
Viva outros romances.
Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.
Durma mais tarde. Durma mais cedo.
Aprenda uma palavra nova por dia numa outra língua.
Corrija a postura.
Coma um pouco menos, escolha comidas diferentes,
novos temperos, novas cores, novas delícias.
Tente o novo todo dia,
o novo lado, o novo método, o novo sabor, o novo
jeito, o novo prazer, o novo amor, a nova vida.
Tente.
Busque novos amigos.
Tente novos amores.
Faça novas relações.
Almoce em outros locais, vá a outros restaurantes,
tome outro tipo de bebida, compre pão em outra
padaria.
Almoce mais cedo, jante mais tarde ou vice-versa.
Escolha outro mercado... outra marca de sabonete,
outro creme dental...
tome banho em novos horários.
Use canetas de outras cores
Vá passear em outros lugares.
Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas,
troque de carro, compre novos óculos, escrevas outras
poesias.
Jogue fora os velhos relógios,
quebre delicadamente esses horrorosos despertadores.
Abra conta em outro banco.
Vá a outros cinemas, outros cabeleireiros, outros
teatros, visite novos museus.
Mude.
Lembre-se que a vida é uma só.
E pense seriamente em arrumar um novo emprego,
uma nova ocupação, um trabalho mais light, mais
prazeroso,
mais digno, mais humano.
Se você não encontrar razões para ser livre,
invente-as.
Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,
longa,
se possível sem destino.
Experimente coisas novas.
Troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.
Você certamente conhecerá coisas melhores
e coisas piores do que as já conhecidas.
Mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança, o movimento, o
dinamismo, a energia.
Só o que está morto não muda!"

Edson Marques