quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Escolhendo nomes...



Quando a gente ainda não está vivendo o momento prá valer, tudo mais é especulação. Eu nunca tive certeza quanto ao nome que daria a um filho ou filha. Acho muito interessante que muitas pessoas tenham esta convicção desde a adolescência, ou quando casam...


Peguei este livro aí para, talvez, me lembrar de nomes que eu gosto e que poderiam estar no meu esqueciemento. Fiz uma listinha de nomes femininos e masculinos, mas ainda não cheguei a nenhuma conclusão. Ai que difícil, gente!!!!


O mais interessante é que eu sempre fui uma pessoa de dar nome às coisas. Quando criança tive uma formiguinha de estimação chamada Aline e me lembro até do porquê: fazia sucesso uma música francesa na qual o cantor (que nem sei quem era) evocava a sua musa no refrão. Eu achei bonito e coloquei o nome na formiga. Não achem estranho isto porque crianças criadas soltas em quintal grande tem formiga de estimação, cigarra, besouro, joaninha e por aí vai...
Cachorro tive vários, quase todos vira-latas da melhor qualidade: teve o Valente, o Dick, Fred I, Fred II( é que eu gostava muito deste nome), uma dálmata linda chamada Diana, Fred III ...acho que tive mais, mas não me lembro agora. Tive gato também, mas sempre preferi os cachorros.
Quando nascia um bezerrinho(a) eu era logo solicitada para batizar o bicho. O que me vem na memória agora é o Estrelinha, um bezerrinho cor de chocolate com uma pinta na "testa".
Também tive mania de dar nome a coisas: meus carros sempre tiveram nome: teve o Canabrava, um gol a álcool que bebia que só ele; depois teve o Pablo, um corsinha duro na queda; Plínio, o Palio. O carro da vez é o Grafitte ( por causa da cor, claro!). Minha máquina de lavar se chama Sadica (looooonnnnga história de família!). Meu casaco favorito há alguns anos atrás era um moleton com desenho do Pernalonga que mesmo velhinho e completamente adolescente demorei para me desapegar: ele se chamava Omelete! A Dracena que ornamenta minha sala de jantar se chama Duda ( homenagem a um jogador de futebol chamado Du Dracena!).
Parece incoerente que uma pessoa com tanta disposição e imaginação para dar nome às coisas tenha tantas dúvidas na hora de escolher os nomes dos próprios filhos.
Mas pensando bem tem até lógica toda esta indecisão. Por que é de muita responsabilidade nomear um filho: será a sua primeira propriedade neste mundo e ele irá carregar esta propriedade durante toda a sua vida. O nome deve ser como música boa para os ouvidos de quem chama e , principalmente, daquele que é chamado.
Gostaria muito que meus filhos gostassem dos nomes que vamos escolher tanto quanto eu gosto do meu e de todos os apelidos carinhosos que já inventaram para mim:
Sílvia
Silvinha
Suvinha
Silvícola
Silvícolas
Silvita
Silvex
Silvete
Sil
E dos sobrinhos:
Tuvinha (uma emendada em Tia Silvinha)
Dé (nada a ver, mas Marcantônio, meu sobrinho mais velho, inventou quando bebê porque achou difícil todos os outros apelidos...hehehe...o mais incrível é que o bebê cresceu, tem hoje 32 anos , e continua me chamando de Dé, ele e outros sobrinhos que vieram depois...e eu adoro!!!!!).


Também tive uns outros apelidos:

Molinha ( por causa do cabelo de mola!)
Branquinha (quase Branca de Neve!!!!)
E o que mais gosto ( porque é só o Paulo que me chama assim!!!!):
Magrela
( coisa que não tá combinando muito com a minha pessoa ultimamente...hehehe...)


Mas, voltando ao assunto, que nome mesmo darei aos meus filhos????????

2 comentários:

Anônimo disse...

Bom, essa coisa de escolher nome é meio confusa mesmo. Pode acontecer de você ler num livro, como este que você tem, pode ser um que você dava pra sua boneca, pode ser de uma pessoa queria, e até, pode sair de um pate papo qualquer, como aconteceu comigo. Conversando com minha irmã, perguntei qual era o nome do tio do meu cunhado (porque todo mundo chama o cara de João Sabão), ela pensou um pouco e disse: Acho que é João Heitor. Pronto, resolvido o meu dilema sobre nome, tira o João fora e o que sobrou, Heitor, é o meu filhinho amado. Boa sorte na escolha e na vida amiga. Bjs. Gui.

Silvinha disse...

Ei, Gui!!!!

Que bom que vc comentou por aqui. Adoro quando alguém participa.

Obrigada pelo carinho de sempre e um grande abraço na família toda!!!!